Está na hora de levar meu filho na fono?

Ah!… a CHUPETA… Quando retirá-la?
27 de julho de 2017
Dicas da Primeira Papinha
27 de julho de 2017

Essa é uma pergunta que sempre se apresenta.  A partir de qual idade devo levar meu filho para fono?

A resposta é curta: quando a família estiver na dúvida.

Infelizmente não há receita. Como seria bom se tivesse, né?  É… mais uma vez o importante é observar, estar atento ao desenvolvimento global da criança e então focar nesta pergunta.

Vou contar um caso, especificamente, que atendi no consultório.

João (nome fictício) tinha 5 anos recém completos e os pais relatavam uma troca de fonemas (sons) na fala.

Este dado isoladamente gera a seguinte interpretação: pode-se esperar mais um pouco, afinal a criança está em fase de aquisições de fala e, portanto, cometer  “erros de fala” é  “normal”. Além de ser muito comum a orientação de: “aguarde o final dos 4 anos” (quando se espera que todo o quadro fonêmico esteja instalado) e a criança terá a oportunidade de espontaneamente “falar sem erros”.

Cabe aqui contar uma outra parte da história:

João lia com uma fluência impressionante, escrevia muito bem, desenhava com precisão de detalhes, apresentava coordenação motora fina e movimento de pinça (movimento de prensa para escrever) super bem desenvolvidos. Contava história com começo, meio e fim, com coerência, com lógica.

Por fim, havia uma incompatibilidade entre os desenvolvimentos de ordem motora, de linguagem oral e de linguagem escrita.

O que chama a atenção é: descrever um evento, isoladamente, não significa muita coisa.

O importante é entendermos o conjunto.

É muito comum eu receber no consultório crianças que tenham não um atraso global do desenvolvimento. Ao contrário, crianças com questões pontuais, que destoam do resto de todas as outras aquisições, havendo um atraso especifico de linguagem que pode ser diagnosticado e trabalhado muito antes da idade prevista para o final das aquisições.

Significa trabalhar e interferir quando as bases de linguagem estão sendo construídas. Não podemos nos esquecer que as crianças são submetidas a iniciação de processos de escrita já aos 4/5 anos.  A aquisição da escrita está assentada sobre uma aquisição anterior, a da fala! Lembrando que o primeiro movimento da escrita é: a transcrição da fala.

IMPORTANTISSIMO DESTACAR:

Levar a criança a uma consulta de fonoaudiologia não significa submetê-la a tratamento. Significa submetê-la a um diagnóstico especializado. Somente, a partir, do diagnostico é que será definido se criança necessita ou não de tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *